MARCIO SILVA

PRESS RELEASE
Fotografia: Gerlan Cidade.

Nascido no Centro do Rio de Janeiro na penúltima noite de março de 1978, Marcio Silva é cantor, compositor, multi-instrumentista e produtor musical. A música surgiu muito cedo em sua vida: antes de completar dez anos, aprendeu por conta própria a cantar e a tocar violão. Aos quinze anos, influenciado pela música negra americana e pelo rock inglês, apaixonou-se pelo universo da guitarra elétrica. Abraçou a música como profissão aos dezoito anos e, desde então, atua como vocalista e instrumentista em shows, eventos e gravações.

Em 2000, ingressou na banda de rock Tsunami, que foi a atração dos shows de lançamento das linhas de áudio 2001 e 2002 da Philips e JVC, respectivamente. Em 2003, a Tsunami disputou as finais do festival Duelo ao Vivo, promovido pelo site Tô Sem Banda e realizado no lendário palco do Canecão. Marcio Silva é autor das canções lá defendidas, Caminhando Pela Estrada dos Meus Dias e Abril.

Fundou em 2005 a banda Perfeita Desordem e, à frente da mesma, foi a atração da festa de lançamento da linha de áudio 2005 da Gradiente. Entre 2006 e 2008, a Perfeita Desordem se apresentou por diversas vezes nos palcos do Cine Lapa, Teatro Ziembinski e Casa de Cultura Elbe de Holanda.

Como artista solo, produziu e apresentou homenagens a’ Os Paralamas do Sucesso em 2010 e à Legião Urbana entre 2010 e 2011 no Terças em Tributo, projeto realizado no Bangalô e do qual também participaram nomes do calibre de Rodrigo Suricato, Barbara Mendes e Marcel Powell. Em 2012, participou duas vezes do quadro Quem Sabe Canta, Quem Não Sabe Dança, do Programa Raul Gil, interpretando as canções Wherever You Will Go, da banda The Calling, e Wonderwall, do Oasis.

Como sideman, acompanhou a cantora Barbara Mendes em um show acústico que também contou com a voz e a percussão de Sandro Vales, no coquetel de fim de ano da empresa de segurança digital Proof, em 2011. No mesmo ano, atuou como guitarrista na banda da cantora-mirim Fabiana Moneró no show de réveillon organizado pela Prefeitura do Rio de Janeiro na Praia da Bica e posteriormente no espetáculo O Mundo Vale à Pena, que estreou no Provisório Club, em 2012.

Como produtor musical, assinou o EP independente Novo Rumo, gravado por Maurício Meloni no Fast Foward Studio entre 2005 e 2008. Composto por sete canções autorais que misturam MPB e rock com elementos de blues, jazz e folk, Novo Rumo foi lançado online em 2010 e está disponível para download gratuito.

Nos últimos anos, Marcio Silva produziu e participou de diversos trabalhos com as mais variadas formações e influências, com destaque para o DUO, parceria com Sandro Vales – que desde de 2007 apresenta em seus shows releituras de grandes sucessos do pop rock nacional e internacional; a Conexão Rio-Brasília, dueto eletroacústico com Felipe Barão, multi-instrumentista hoje radicado em Lisboa; e o trio acústico Tapete Coletivo, fruto de sua amizade com a cantora Mariane Guerra e Sandro Vales, com quem apresentou entre 2016 e 2018 o espetáculo TRI-BUTO, celebrando o legado de Cazuza, Cássia Eller e Renato Russo. Atualmente, Marcio Silva divide seu tempo entre as apresentações do DUO e a pré-produção de um álbum inteiramente autoral intitulado Por um Triz, ainda sem previsão de lançamento.